fbpx

Como o diabetes me tornou ultramaratonista – Hugo Almeida


Texto por Hugo Almeida

Sou o Hugo Almeida, tenho 30 anos e diabetes tipo 1 desde 1994. Pratiquei várias atividades físicas como Taekwondo, Natação, Ginástica Olímpica, Futsal, Futebol até chegar no Tênis.

Hugo sempre foi apaixonado por esportes. Divulgação

Joguei de forma recreativa dos 10 aos 14 anos e dos 15 aos 20 anos treinei e competi em alto nível no circuito infanto-juvenil viajando por todo o Brasil disputando torneios.

Após a fase de tenista, passei a malhar  sem um objetivo competitivo, apenas para manter a saúde. Foi aí que descobri a corrida à convite de um amigo. Ao entrar na corrida de rua percebi que poderia competir novamente em outro esporte. Competir está no meu sangue.

Hugo e amigos na sua primeira corrida. Divulgação

Comecei correndo corridas de 5 e 10km até ir para meia maratona (21,0975km). Cheguei a correr maratona, porém não oficial. Fui desafiado por um grupo de amigos a fazer os 42km da distância e simplesmente fui – NÃO FAÇAM ISSO EM CASA.

Em 2018, depois de conhecer o Bruno, fundador do Correndo pelo Diabetes, nas redes sociais, surgiu o convite  participar da Maratona de Curitiba pelo projeto. Não apenas estreei numa “maratona oficinal”, como também fiz um tempo excelente num percurso bastante desafiador por conta da variação de altimetria do percurso. Num bom português “muito sobe e desce”.

Um tempo excelente na sua 1a maratona “oficial”. Divulgação.

 Após concluir a maratona de Curitiba, animei ainda mais e vi que tinha grande potencial. Tive que escolher entre melhorar os meus tempos nas provas que já corria (21km e 42km) ou fazer uma ultramaratona, qualquer prova com distância superior aos 42,195km da maratona.

Hugo e Bruno na Maratona do RJ 2019. Divulgação

Foi então que preferi correr uma nova distância maior me aventurando na ultramaratona. Escolhi a “Volta do Lago” a convite de outro diabético (Fabiano Araújo), uma prova de 100km em Brasília – DF. Conclui em êxtase com o sentimento de vitória.

Hugo na Volta do Lago 2019. Divulgação.

Depois da ultramaratona, não quis mais parar. Motivado a competir contra mim mesmo e com MUITO treino, consegui abaixar meus tempos em todas as distâncias, dos 1000m a maratona.

O ano de 2020 está sendo ainda mais especial, fiquei em 67o lugar na Meia Maratona das Pontes de Brasília e em 5o lugar na Ultramaratona de Brasília, de 60km.

Hugo e suas medalhas da Meia Maratona das Pontes 2020. Divulgação.

Com certeza o primeiro pódio de muitos que virão, porque o mais importante é sempre nos superarmos.

O primeiro pódio: 5o lugar na Ultramaratona de Brasília 2020. Divulgação.

Hugo Almeida é administrador, estudante de nutrição, ultramaratonista e coordenador dos núcleos de Brasília e Goiânia do Correndo pelo Diabetes. Convive com diabetes tipo 1 desde 1994.

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *